CULTURA/MINDSET

Três princípios que te farão pensar

Três princípios que te farão pensar
Três princípios que te farão pensar

Em todos esses anos no mundo da programação, foram várias as vezes que me deparei, frente à frente, com um código complexo e bagunçado. Aqueles que você olhava e tinha até dor de barriga (sério), que você passava 3 horas só para entender (sério ²), que só quem fez saberia, talvez, dizer por que preferiu daquele jeito. Isso não foi apenas um privilégio meu, muitos outros programadores, sem sorte, tiveram que enfrentar essa mesma saga. Deus sabe quantas vezes fui um bom menino e não excomunguei esses programadores. Se você é desenvolvedor, ScrumMaster, Product Owner, ou atua de alguma forma com projetos, saberá que vários cenários estão passíveis de acontecer quando um produto está sendo criado. Mas, por que projetá-los de uma forma complexa, se podemos simplificar?

Claro, sei que existem cenários e “cenários”, nem sempre questões simples caem em nossos braços. Mas, por que tornar isso mais complexo? A forma de guiar projetos e construir softwares vem muito da nossa forma de pensar e agir, por vezes, acabamos escolhendo o caminho mais complexo e trabalhoso. O medo, ceticismo, falta de informação ou perfeccionismo nos fazem entregar resultados que não são e, talvez, nunca sejam necessários.

KISS

O princípio KISS (Keep It Simple, Stupid!) é muito famoso nos Estados Unidos, sua tradução em português poderia ser: “Simplifique, estúpido!” ou  “Mantenha isso simples, estúpido!”. Indica que a mais simples solução deve ser adotada em qualquer situação, portanto, que a maioria dos sistemas/requisitos funcionam melhor se mantidos simples e não complexos. Quanto mais simples o seu código, mais fácil de ser mantido no futuro ele será. Por vezes, o caminho mais trabalhoso e complexo é o mais óbvio para você, nesse caso, o meu conselho é que pare e reflita sobre o seu trabalho. Será mesmo que esse caminho é o mais correto? Esses recursos são mesmo necessários? Essa é a melhor forma de fazer isso? E se você não estivesse aqui, alguém conseguiria manter esse código?

Essas perguntas não te farão fazer o mais simples, mas poderão te fazer pensar apenas no necessário. Você já assistiu a Mogli – O Menino Lobo? É um filme muito antigo da Disney, nele existe um trecho em que Balu canta para Mogli uma canção da qual nunca esqueci, escute. Trecho, caso não consiga escutar: “Eu uso o necessário, somente o necessário, o extraordinário é demais. Eu digo necessário, somente o necessário, por isso é que essa vida eu vivo em paz”. 😉

YAGNI

O YAGNI (You Aren’t Gonna Need It) é o princípio do: você não precisa dele. Muitas vezes, falando como desenvolvedor, pensamos demais no futuro do projeto e acabamos colocando muitos componentes extras em nosso código. Esqueça. Se você não o utiliza, você não precisa dele. Incrementar recursos que não serão utilizados, muitas vezes, gera complexidade, resultando em tempo desperdiçado e aumento de manutenção. Segure a vontade de inserir recursos extras no projeto, e que no momento são desnecessários, priorize o que realmente deve estar presente no sistema e se concentre nisso. Lembre-se: Se não está chovendo, pra que ficar com o guarda-chuva aberto? Talvez chova, mas no momento não está. Então, você não precisa dele.

DRY

O princípio DRY (Don’t Repeat Yourself), que em português significa: não se repita, afirma que cada pedaço de conhecimento deve ter uma única representação inequívoca e autoritária dentro de um sistema. Certamente, você já encontrou código duplicado em algum de seus projetos e sabe que manter um código assim é uma tarefa árdua. Se você aplicar o princípio DRY da maneira correta, provavelmente, reduzirá problemas do tipo: Onde mais eu preciso alterar para esse modulo funcionar?. Ou seja, siga o DRY e você terá apenas uma única fonte de verdade, evitando alterar lógicas em elementos não relacionados.

Bem, não sei se você já conhecia esses princípios ou se eles foram de alguma forma benéficos para você. Para mim foram, sempre que desenvolvo um software lembro deles. Lembre também, provavelmente, a sua maneira de codificar irá mudar (pra melhor) quando seguí-los. Um grande abraço e até a próxima!

Gostou? Então deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos. :)

Você pode gostar também