PROJETOS

Sprint: O coração do SCRUM

Sprint: O coração do SCRUM
Sprint: O coração do SCRUM

Nesse artigo irei te apresentar a composição da sprint dentro do método ágil SCRUM, explicando cada um de seus eventos em um projeto. Para que você absorva de maneira mais completa o conteúdo desse artigo, é importante que já tenha em mente os fundamentos do SCRUM, assim ficará mais fácil de visualizar o conceito que estarei explanando. 🙂

No SCRUM, todo o trabalho desenvolvido pela equipe se limita a um ciclo repetitivo e regular, que é denominado de sprint ou iteração. A sprint é um período de tempo onde um trabalho específico deve ser executado, concluído e preparado para uma posterior revisão. Uma nova sprint se inicia imediatamente após a conclusão da sprint anterior, sendo assim, não é possível dar inicio a outra em paralelo.

As sprints são compostas por:

  • Reunião de planejamento da sprint;
  • O trabalho de desenvolvimento (execução);
  • Reuniões diárias;
  • Revisão da sprint;
  • Retrospectiva da sprint.

Vale lembrar também que durante a sprint:

  • Não são feitas mudanças que possam por em perigo o objetivo da sprint;
  • As metas de qualidade não diminuem;
  • O escopo pode ser clarificado e renegociado entre o Product Owner e a equipe.

Tempo máximo da sprint (time-box)

Segundo o guia do SCRUM, uma sprint deve possuir um time-box (duração máxima) de um mês ou menos, mas a grande maioria das equipes preferem sprints mais curtas, optando por uma ou duas semanas. A sprint deve possuir um tamanho suficiente para que uma versão incremental e potencialmente utilizável do produto seja entregue. Portanto, é importante que a equipe, junto com o Product Owner, definam um tamanho coerente para a sprint, levando em consideração o esforço necessário para o desenvolvimento.

Reunião de planejamento

A reunião de planejamento serve para decidir todo o trabalho que será desempenhado pela equipe durante a sprint que se inicia. Nesse momento todo o time SCRUM se reúne para definir as estórias de usuário do Product Backlog que em breve serão implementadas, para isso as estórias já devem estar priorizadas e estimadas. A técnica do planning poker é bastante útil para priorizar e estimar esforço, caso deseje saber mais, de uma lida nesse artigo. Com o Product Backlog estimado e priorizado, a equipe pode selecionar as estórias que a sprint irá contemplar, levando em consideração o time-box e a priorização especificada. Esse conjunto de estórias são então inseridas no Sprint Backlog, que possuí a responsabilidade de reunir e manter visível as estórias a serem trabalhadas na sprint que se inicia.

A reunião de planejamento possui um time-box de oito horas para uma sprint de um mês. Caso a sprint seja menor, este tempo diminuí proporcionalmente. O Scrum Master deve garantir que a reunião ocorra normalmente e que os participantes entendam o propósito da mesma, ensinando-os a se manter dentro dos limites do time-box.

O trabalho de desenvolvimento (execução)

Chegou a hora de executar as tarefas que foram estabelecidas na reunião de planejamento, seguindo a prioridade estipulada pelo Product Owner. É importante que a equipe não seja interrompida e que possa executar seus trabalhos tranquilamente seguindo as regras do SCRUM. No decorrer da sprint a equipe pode utilizar o gráfico de Burndown para acompanhar as atividades já realizadas, as em andamento, as futuras e o progresso da sprint.

Reuniões diárias

Todos os dias a equipe de desenvolvimento deve se reúnir para discutir as atividades produzidas. Essa reunião deve ter um time-box de 15 minutos e precisa esclarecer as seguintes questões:

  • O que fiz ontem que ajudou a equipe de desenvolvimento a atender a meta da sprint?
  • O que eu farei hoje para ajudar a equipe de desenvolvimento a atender a meta da sprint?
  • Eu vejo algum obstáculo que impeça a mim ou a equipe de desenvolvimento no atendimento da meta da sprint?

É importante que a reunião diária seja realmente cumprida todos os dias e no mesmo horário e local. Caso existam obstáculos o Scrum Master deverá buscar uma solução o mais rápido possível para que a equipe possa dar continuidade aos trabalhos da sprint.

Revisão da sprint

Ao final da sprint uma reunião de revisão é então realizada. O intuito é que o time SCRUM e as partes interessadas conversem sobre o que foi feito durante a sprint. A equipe de desenvolvimento apresenta as estórias que foram implementadas ao Product Owner que, por sua vez, analisa a resolução de cada uma e decide se a mesma está “Pronta” ou não. Caso alguma estória seja reprovada, a mesma é reinserida no Product Backlog ficando disponível para uma próxima sprint. A reunião de revisão da sprint é informal, e não se caracteriza como uma reunião de status, a apresentação do incremento destina-se a motivar, obter comentários e promover a colaboração.

A revisão da sprint também inclui os seguintes elementos:

  • Podem participar da reunião o time SCRUM e Stakeholders convidados pelo Product Owner;
  • O Product Owner esclarece quais itens do Product Backlog foram “Prontos” e quais não foram “Prontos”;
  • O time de desenvolvimento discute o que foi feito durante a sprint, quais problemas ocorreram e como foram resolvidos;
  • O time de desenvolvimento demonstra o trabalho que está “Pronto” e responde as questões sobre o incremento;
  • O Product Owner discute as estórias atuais do Product Backlog, projetando as prováveis datas de conclusão, baseando-se no progresso até a data atual;
  • O grupo todo colabora sobre o que fazer a seguir, e assim a reunião de revisão da sprint fornece valiosas entradas para a reunião de planejamento da próxima sprint;
  • Análise de como o mercado ou o uso potencial do produto pode ter mudado, e o que é mais importante a se fazer no futuro;
  • Análise da linha do tempo, orçamento, potenciais capacidades, e mercado para a próxima versão esperada do produto.

A reunião de revisão possui um time-box de quatro horas para uma sprint de um mês. Caso a sprint seja menor, este tempo diminuí proporcionalmente.

Retrospectiva da sprint

A retrospectiva da sprint ocorre após a revisão da sprint e antes da reunião de planejamento da próxima sprint. Nesta reunião a equipe reflete sobre o que ocorreu bem ou não na sprint, discutindo um plano de melhorias para serem aplicadas na próxima. Dessa forma a cada nova sprint a equipe vai aprendendo e melhorando o seu processo de desenvolvimento.

O propósito da retrospectiva da sprint é:

  • Inspecionar como a última sprint foi em relação às pessoas, aos relacionamentos, aos processos e às ferramentas;
  • Identificar e ordenar os principais itens que foram bem e as potenciais melhorias;
  • Criar um plano para implementar melhorias no modo que o time SCRUM faz seu trabalho.

A reunião de retrospectiva possui um time-box de três horas para uma sprint de um mês. Caso a sprint seja menor, este tempo diminuí proporcionalmente. É isso pessoal, espero que tenha entendido os processos que uma sprint possuí e que a partir de agora seus processos de incremento melhorem. 😉 Um grande abraço e até a próxima!

Gostou? Então deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos. :)

Você pode gostar também