COACHING, CULTURA/MINDSET

A auto-organização em projetos ágeis

A auto-organização em projetos ágeis

Ter uma equipe que se auto-organize é um grande desafio para qualquer projeto ágil. No Brasil, apesar de raro, encontramos equipes que praticam, ou pelo menos tentam, a auto-organização. O problema é que muitas equipes/organizações acabam à empregando de maneira errônea. É normal, por exemplo, que gestores influenciem as decisões dos membros da equipe ou que algum membro passe a dominar e assumir todas as decisões. Minha ideia ao escrever esse artigo não é te ensinar a construir uma equipe auto-organizável, talvez até possa vir a escrever uma sequência de artigos que abordem com maior clareza esse assunto, porém, nesse artigo minha ideia é passar os fundamentos da auto-organização de equipes de maneira simples. Comecemos com uma definição sintética sobre equipes auto-organizadas.

O que são equipes auto-organizadas?

A habilidade de uma equipe se auto-organizar de acordo com os objetivos impostos a ela, é fundamental para qualquer metodologia ágil. Inclusive, um dos princípios do manifesto ágil diz que, “as melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de equipes auto-organizáveis. Esse princípio reflete claramente a ideia de que equipes auto-organizáveis conseguem, em sua grande maioria, encontrar a melhor solução para gerir e realizar seus trabalhos. Uma equipe auto-organizada deve sempre trabalhar de acordo com os desafios impostos a ela, respeitando os limites e restrições.

A auto-organização é uma forma de elevar equipes a um padrão de alta performance, mas não significa que os membros da equipe poderão fazer o que bem entender. Na verdade, significa que a equipe é independente o suficiente para se organizar em torno de um problema a ser resolvido, tendo autonomia para decidir a melhor forma de fazê-lo e solucioná-lo. Equipes auto-organizáveis devem decidir a melhor maneira de fazer o seu trabalho, não necessitando de qualquer interferência ou direção externa.

Ações importantes da auto-organização

Você está em uma equipe com membros motivados, que trabalham em conjunto para um objetivo, possuem capacidade e autoridade para tomar decisões e se adequam facilmente a novas exigências. Ou seja, uma verdadeira equipe auto-organizável, mas quais ações devem existir para que a auto-organização seja alimentada em uma equipe? Vejamos algumas:

  • Os membros não devem aguardar que seus gestores lhes atribuam trabalho, o correto é que eles mesmos verifiquem as demandas e assumam as tarefas pendentes. Dessa forma um maior sentimento de propriedade e comprometimento é assumido;
  • Líderes, gestores ou coaching são necessários em equipes auto-organizáveis, porém, não devem tomar ações que interfiram de maneira intensa em seu andar;
  • A organização do trabalho deve ser feita em grupo;
  • A comunicação entre o membros deve ser frequente, tornando os seus compromissos mais voltados a equipe;
  • Os membros devem compreender as demandas, não tendo medo de fazer perguntas para esclarecer dúvidas;
  • Devem melhorar continuamente as suas próprias competências e recomendar idéias constantemente.

O papel dos líderes na auto-organização

Um equívoco comum que escuto constantemente é o de que equipes auto-organizáveis não precisam de gestão. Será mesmo? São os gestores que, por exemplo, escolhem o produto a ser construído, decidem quem vai trabalhar no projeto ou atribuem metas a equipe, não deixando de lado a auto-organização. O trabalho de uma equipe ágil é se auto-organizar em torno dos desafios que foram impostos, já a gestão tem como responsabilidade impor desafios adequados e remover impedimentos que possam comprometer a auto-organização da equipe. Sendo assim, quanto mais sutil o controle e menor as restrições, melhor.

Quando os gestores influenciam excessivamente a forma em que suas equipes resolvem os desafios, a auto-organização se perde. A equipe irá entender que o mais prudente será ouvir o gestor, pois o mesmo já direcionou a forma de atuar em seu desafio atual e explicou como resolvê-lo, a equipe decidirá sempre esperar para seguir suas instruções, independente do desafio. O que acontece? A auto-organização se desliga automaticamente.

Benefícios da auto-organização

Corporações que decidem assumir a responsabilidade de se tornarem auto-organizáveis enfrentam grandes desafios no percorrer do caminho. Mas, as recompensas para os que conseguem são gratificantes, posso citar muitos benefícios que equipes ganham ao implantar a auto-organização, entre eles:

  • Comunicação mais rápida e aprimorada;
  • Mais confiança entre cliente e equipe;
  • Diminuição de conflitos;
  • Aumento da motivação;
  • Decisões coerentes e mais bem informadas;
  • Trabalho em conjunto aprimorado;
  • Maior confiança para decisões;
  • Equipes mais adaptativas.

A auto-organização é um processo que requer tempo, não é de uma hora para outra que ela irá acontecer. Para assumir a auto-organização a equipe deve estar preparada e ciente dos desafios que serão encontrados. A grande maioria das pessoas estão tão acostumadas com a hierarquia, onde existe comando e controle excessivo, que simplesmente se perdem ao tentar a auto-organização. Toda empresa é diferente, por isso é preciso analisar a melhor forma de implantar a auto-organização em seu ambiente. Um grande abraço e até a próxima!

Gostou? Então deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos. :)

Você pode gostar também