PROJETOS

5 Passos para estimar seu backlog em menos de 1 hora

5 Passos para estimar seu backlog em menos de 1 hora
5 Passos para estimar seu backlog em menos de 1 hora

Nesse artigo vou te ensinar uma técnica de estimativa ágil muito útil para estimar seu backlog!

Também é útil para pontuar uma larga quantidade de histórias de usuário encalhadas no Product Backlog.

Quando adotamos algum método ágil, como um novo modelo para o projeto, é normal haver um grande acúmulo de histórias de usuário para serem estimadas de uma única vez em seu backlog.

Passar pela situação de ter que estimar uma lista enorme de histórias acaba se tornando assustador para qualquer equipe, principalmente, as mais inexperientes.

A técnica Relative Mass Valuation é uma maneira rápida e inteligente de passar por um grande acumulo de histórias de usuário.

Portanto, vamos entender como aplicar essa técnica de estimativa ágil, que pode ser bastante útil para o nosso dia a dia.

Relative Mass Valuation? Como funciona?

Para você entender melhor, fiz um passo a passo, rápido e direto. Vamos a ele!

Passo #1: Tenha em mãos todas as histórias de usuário que devem ser estimadas

A primeira coisa a se fazer é levantar todas as histórias que deverão ser estimadas. Eu aconselho que elas estejam escritas em cartões, assim será mais fácil trabalhar com elas.

Você precisa considerar os épicos e temas (ou, qualquer outro nível de rompimento) também, como eles são itens de alto nível, normalmente se encontram na parte inferior do seu Product Backlog.

Passo #2: Coloque todas as histórias em uma mesa

Após levantar todas as histórias que estavam estacionadas em seu Backlog, coloque elas em uma mesa para que possam ser movimentadas facilmente.

A mesa é legal, pois todos podem ficar em volta dela para discutir e confirmar a utilidade e prioridade de cada história de maneira mais fácil e eficaz.

Passo #3: Escolha qualquer história

Escolha qualquer história para começar, faça a equipe estimar o esforço dela em “pequena”, “média” ou “grande”.

Usar P, M ou G é uma forma simples e rápida para atribuir esforço em torno do trabalho nesse primeiro momento.

Para atribuir peso, faça o seguinte:

– Se for uma grande história (ou seja, a equipe acredita que aquela história irá demandar um esforço grande) a coloque em uma extremidade da mesa, lado esquerdo, por exemplo;

– Se for uma pequena história coloque na outra extremidade da mesa;

– Se for uma história média, coloque no meio.

Passo #4: Estime por esforço relativo

Agora pegue uma 2° história e pergunte para a equipe se o esforço para faze-la é mais ou menos o mesmo da história que está na mesa.

Por exemplo, supondo que a 1° história foi considerada de tamanho G (grande), pergunte a equipe se o esforço para implementar essa 2° história selecionada é similar a 1° história que é do tamanho G.

Se a resposta for sim, a coloque sobre a mesa na mesma extremidade das cartas de esforço grande.

Usando esta técnica, é possível passar por 100 ou mais histórias de usuário dentro do Product Backlog e estimar o seu esforço relativo em menos de uma hora.

Passo #5: Pontue as histórias

Agora vamos pontuar as histórias, você pode preferir trabalhar apenas com a medida P, M ou G. Se for seu caso, pode parar por aqui! 🙂

Agora, se você prefere utilizar Story Points, siga o que vou lhe explicar agora!

Pegue um grupo de histórias, pode ser o com esforço “pequeno” (P) que são, teoricamente, mais fáceis.

Junto com a equipe, comece dando a pontuação de 1 para todas daquele grupo, depois passe uma por uma e analise se a pontuação está coerente.

Por exemplo, se você avaliou a primeira história e deu 2 pontos para ela, a segunda você irá comparar com essa, se você perceber que a história atual é duas vezes mais trabalhosa, você dá a pontuação de 4 pontos para a mesma, se for três vezes mais trabalhosa você dá a pontuação de 6.

E assim você vai pontuando por comparação, pois é mais rápido e eficiente.

Não se apegue aos detalhes!

A ideia é obter uma estimativa do ponto áspero, não do ponto preciso.

É isso, agora você não tem mais desculpas para deixar o seu Backlog com histórias sem estimativas. Até mais! 😉

Você pode gostar também